Primeira reunião de 2018

Realizamos nossa primeira reunião mensal de 2018, que foi iniciada às 16 horas com a presença das pessoas abaixo assinadas. A reunião começou com a apresentação dos presentes e em seguida tratou dos seguintes temas:

  • Relato do período de férias, quando soubemos do falecimento de dois de nossos associados: Edson e Cassimiro, cujas mortes lamentamos.
  • Andamento da regularização das atas de posse das diretorias passadas e presente: documentos no cartório, aguardando o pagamento de taxas e cópia do edital publicado no jornal.
  • Possibilidade de aumentarmos a arrecadação de recursos como entidade de Utilidade Pública Federal com o apoio de uma entidade especializada neste assunto que se ofereceu para nos ajudar (Mônica Langsdorf da CAONG https://caong.com.br/ ). É uma entidade de empreendedorismo social.  É uma plataforma que nos conecta com vários tipos de comércio on-line. Quando alguém compra em qualquer das lojas, parte da sua compra será revertida em doações para projeto sociais.
  • Referendada a decisão de não realizarmos o Curso de Capacitação este ano para arrecadarmos recursos para podermos gravar as aulas de forma profissional para que possam estar permanentemente na página da AMANF.
  • Comentamos sobre o Projeto de Pesquisa do Dr. Bruno Cota, que investigará no seu doutorado se um treinamento em música (tambores, ritmo e dança) poderia melhorar o aprendizado de adolescentes com NF1. Todos se entusiasmaram com a ideia.
  • Tivemos no tempo restante uma rica troca de ideias sobre sexualidade, comportamento, casamento e NF1.

Às 18 e 30 a reunião foi encerrada.

Márcia Monteiro Campos, Maria Helena Rodrigues Vieira, Letícia Aparecida Miguel Santos, Edenilson Ribeiro de Souza, Tânia Gorgosinho, Rosângela Silva Santos, Dilma Vicente da Silva, Valquíria Nascimento, Luiz Oswaldo Carneiro Rodrigues

Porque brincar é muito importante

, ,

Muitos pais perguntam como devem brincar com seus filhos que tem neurofibromatoses para de alguma forma ajudar no seu desenvolvimento.

Tenho respondido que devemos brincar com as crianças e criar condições para que elas brinquem sempre que puderem porque o principal aprendizado para vida acontece na forma de brincadeiras.

Neste sentido, quero compartilhar com vocês o excelente artigo escrito pela Ana de Oliveira Rodrigues, que é professora de programação para crianças, diretora da Just Coding e uma de minhas filhas queridas.

Tenho certeza que, como eu, vão se emocionar com o texto.

Vejam clicando aqui Texto completo

Tema 332 – Calor incha os pés?

, ,

“Olá, tenho NF1. Meus pés incham um pouco no calor. Por quê? Tem a ver com a doença NF1? ” VNC de Porangatu, MT. Cara V, obrigado pela sua pergunta. Acredito que apenas o calor não seria suficiente para inchar ambos os pés: é preciso uma combinação de outros fatores. Por exemplo, permanecer sentado por […]

Cassimiro Romero de Freitas (1964-2017)

 

Belo Horizonte, 14 de janeiro de 2018

 

Em nome da AMANF venho prestar a nossa solidariedade à Dona Vera de Freitas pelo falecimento de seu filho Cassimiro Romero de Freitas, ocorrido em 17/11/2017. Ficamos sabendo do ocorrido somente hoje, por intermédio da associada Márcia Monteiro, por isso não estivemos presentes no velório nem no sepultamento do nosso querido Cassimiro.

Leia mais

Falecimento do Edson Luiz

 

A AMANF comunica com pesar que recebeu hoje a notícia do falecimento de nosso associado EDSON LUIZ GONÇALVES PEREIRA, aos 54 anos, no dia 28 de dezembro de 2017.

Edson foi membro da diretoria da AMANF e participou ativamente de nossas atividades enquanto sua saúde o permitiu.

Edson era uma pessoa de grande delicadeza e sensibilidade e foi um companheiro do qual sentiremos a falta.

Em nome da AMANF, expresso nosso pesar à família.

Dr. Lor

Presidente 2017-2018

Opinião JUDICIALIZAÇÃO DA SAÚDE: MEDICAMENTOS DE ALTO CUSTO

, ,

 

JUDICIALIZAÇÃO DA SAÚDE: MEDICAMENTOS DE ALTO CUSTO[1]

André Borges de Rezende[2]

Belo Horizonte

2017

 

A Constituição Federal do Brasil de 1988 (CF/88) estabeleceu entre os direitos fundamentais dos brasileiros, o direito à assistência à saúde. Infelizmente, devido à inércia do poder público no cumprimento de seus deveres constitucionais, o direito de acesso ao sistema de saúde estabelecido na CF/88 tem pouca eficácia pratica, não tendo a maior parte da população acesso real a um serviço de saúde adequado, sendo constantemente negado aos pacientes os atendimentos, os tratamentos e os medicamentos de que necessitam.

Leia mais